No âmbito do projeto Oficinas do Possível , apoiado pela República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes, a Pó de Vir a Ser – Departamento de Escultura em Pedra, lança uma chamada aberta para acolher um artista, em residência, no antigo Matadouro de Évora. 

A Pó de Vir a Ser é um espaço de trabalho colaborativo, dedicado à produção artística em pedra, que disponibiliza as condições e o acesso aos meios de produção necessários à execução destes trabalhos.

Espera-se que as propostas apresentadas considerem criticamente o lugar desta matéria prima na arte e na cultura e que valorizem a utilização criativa e artística da pedra e dos seus resíduos – as “sobras” que resultam da extração e da transformação industrial deste material (desde pequenos blocos informes ao pó de pedra). 

São admitidas propostas em várias áreas artísticas (escultura, design, instalação, performance, etc.).

A Pó de Vir a Ser – Departamento de Escultura em Pedra, disponibiliza a utilização do seu espaço oficinal, localizado no antigo Matadouro de Évora, o acompanhamento técnico, logístico e artístico necessário à execução do projecto e outros recursos, uma bolsa no valor de €500 (quinhentos euros), alojamento e alimentação ao artista vencedor. 

A residência artística terá a duração de 10 dias e terá lugar até ao final de Setembro de 2020, em período a acertar com o candidato selecionado.

As candidaturas estão abertas até 15 de Julho de 2020. 

REGULAMENTO

1. Objetivos

  1. Valorizar os usos criativos e artísticos da pedra e dos seus resíduos;
  2. Fomentar o trabalho artístico em estreita relação com as matérias primas e os recursos naturais;
  3. Promover o contacto de novos artistas com equipamentos e materiais específicos para o trabalho em pedra; 

2. Condições

a) Poderão candidatar-se artistas individuais, residentes em território nacional, até à data limite de candidatura (23:59h do dia 15 de Julho de 2020); 

b) A residência artística tem a duração de 10 dias e terá lugar até ao final de Setembro de 2020, em período a acertar com o candidato selecionado.

c) O candidato selecionado terá direito a uma bolsa de 500 euros mediante apresentação de Recibo Verde ou documento equivalente. 

d) O candidato selecionado terá direito a alojamento proporcionado pela organização. 

e) O candidato selecionado terá direito a almoço em local a designar pela organização, durante o período da residência artística. 

f) O candidato/a selecionado/a compromete-se a cumprir as regras de segurança que lhe forem indicadas e a utilizar o equipamento de protecção individual, de acordo com as normas. (O equipamento de protecção individual obrigatório será fornecido pela organização, à excepção do calçado (botas com biqueira de aço ou kevlar).

g) A proposta vencedora será discutida com o autor/a e eventualmente adaptada, se necessário, de modo a garantir a sua exequibilidade.

h) Os consumíveis e ferramentas serão disponibilizados pela Associação Pó de Vir a Ser, bem como a pedra necessária à execução  (até às dimensões máximas de 80 x 80 x 80 cm);

h) A propriedade do trabalho executado é do candidato/a vencedor/a;

i) O candidato/a selecionado/a compromete-se a ceder o uso das imagens do seu trabalho, à Associação Pó de Vir a Ser, para divulgação do projecto, por tempo indeterminado. 

3. Processo de Candidatura

  1. A proposta deverá ser enviada por e-mail para o endereço geral@podeviraser.pt , até ao final (23h59) do dia 15 de Julho de 2020.
  1. A candidatura a enviar por essa via, em formato PDF, deverá conter a seguinte informação obrigatória: 
  1. Identificação do candidato/a;
  2. Currículo Vitae;
  3. Portfólio;
  4. Memória Descritiva do projecto a realizar (incluíndo obrigatoriamente esboços, desenhos ou qualquer outro registo gráfico que ajude à leitura da proposta).
  5. Referência à experiência anterior em trabalhos com pedra, se aplicável.

Nota: no corpo de e-mail poderão ser, ainda, incluídos link para site, publicação, registo fotográfico e/ou vídeo de trabalhos anteriores, desde que realizada(s) pelo/a autor/a da candidatura.

3. Durante o período de candidatura, os/as candidatos/as poderão solicitar o esclarecimento de dúvidas adicionas através do endereço de e – mail geral@podeviraser.pt. Do mesmo modo, poderão ser contactados para esclarecimentos adicionais, no decorrer do período de avaliação. 

4. A proposta será avaliada por um júri constituído por dois membros da equipa da Associação Pó de Vir a Ser e por dois membros externos, a designar. 

5. Todas as candidaturas serão objecto de resposta, dentro do prazo definido (31 de Julho de 2020), via e-mail. 

OFICINAS DO POSSÍVEL tem o apoio da República Portuguesa – Cultura/ Direção-Geral das Artes. É um projeto da Associação Pó de Vir a Ser em co-produção com o Município de Évora. Tem o apoio do NERE – Núcleo Empresarial da Região de Évora e da ASSIMAGRA – Recursos Minerais de Portugal.

Fotografia de capa: Carolina Lecoq